Para o empreendedorismo não há limite de idade para sonhos de sucesso. Alguns dos negócios mais dinâmicos e inovadores iniciados na última década foram construídos por idosos. E precisamos que esses empreendedores mais velhos tenham sucesso se quisermos continuar avançando na economia.

Percepções discriminatórias, que dizem, as pessoas mais velhas são adotantes mais lentas de novas tecnologias e informações e, portanto, podem não administrar um negócio tão eficaz, podem aumentar o nível de exclusão empresarial contra idosos.

Tradicionalmente, nossa sociedade associa o empreendedorismo às gerações mais jovens. Isso fica evidente em várias políticas de apoio e atividades voltadas para jovens empreendedores. Nossas gerações experientes ainda mais velhas estão implicitamente excluídas do ecossistema empreendedor.

empreendedorismo para idosos

Mas surge a pergunta óbvia: há alguma evidência para apoiar essa exclusão?

Comumente, o capital de risco favorece o empreendedorismo de jovens, mas pesquisas recentes mostram que as chances de sobrevivência e sucesso nos negócios são significativamente maiores entre os empreendedores seniores.

As pesquisas mostram que tanto a produtividade quanto o desempenho cognitivo entre os trabalhadores mais velhos são melhores do que entre os mais jovens. Os empreendedores seniores são, em média, mais focados, menos distraídos e bem capazes de administrar um negócio com sucesso.

É possível empreender enquanto aposentado e ter muito sucesso, inclusive em negócios inovadores.
Os empresários seniores também têm vantagens adicionais através da experiência em termos de aquisição de mercados relevantes, conhecimento da indústria e redes de fornecedores.

Confira algumas histórias de empreendedorismo e sucesso:

A plataforma Morar.com.vc é uma iniciativa das empreendedoras Marta Monteiro, 64, e Veronique Forat, 61. Trata-se de uma startup que ajuda idosos a encontrar pessoas para compartilhar uma moradia.

A OneBuy é uma solução feita para pessoas que compram em e-commerces, principalmente as mais velhas. Foi criada pelos empreendedores Luiz Fernando Figueiredo, 51, e Leo do Amaral, 69, e é utilizada para unificar todos os cadastros em sites de compras.

Lisa Gable se sentia desconfortável com alças de sutiã que viviam caindo e resolveu criar, aos 70 anos, em 1994, o Strap-Mate (amigo da alça, em uma tradução livre).

Art Koff (startup aos 70 anos) fundador da Retired Brains, um site que fornece informações sobre aposentadoria para boomers, aposentados e pessoas que planejam se aposentar.

Reed Hastings ainda administra a Netflix, uma obsessão entre os espectadores de todas as faixas etárias. Ele tem 61 anos.

O falecido S. Truett Cathy levou o Chick-Fil-A, uma obsessão alimentar para os comedores da Geração Z, a grandes alturas durante seus 70 e 80 anos.

E a Apple, a espinha dorsal do estilo de vida computacional de tantos jovens, é dirigida por um CEO que tem (sim, você adivinhou) 61 anos.

empreendedorismo para idosos

Certamente existem diferenças entre fazer uma startup e ser um executivo sênior em uma empresa estabelecida, mas também há muitas semelhanças. Ambos exigem disciplina, visão e capacidade de liderar pessoas.

Experiência ao lidar com clientes, especialmente em empresas corporativas, é realmente útil ter estado lá e feito isso. Pessoas 60+ sabem intuitivamente, por exemplo, como entrar em contato para uma reunião porque foram alvo de tais contatos por muitos anos. E as pessoas com idade sabem como escrever um bom e-mail, um que não pareça ter sido copiado de um modelo. Os cabelos prateados sabem disso porque já excluíram milhões de e-mails terríveis ao longo dos anos.

O desenvolvimento da estatura só é possível com longos períodos de conquista. E isso leva tempo. Fundadores sem estatura sempre terão problemas para se conectar com clientes de estatura. Essa é apenas a matemática disso. Quando os fundadores de vinte e poucos anos perguntam como podem encontrar o chefe de um grande banco ou o sócio sênior de uma grande empresa, talvez devam ser orientados a pedir ajuda aos avós.

A maioria dos jovens se torna empreendedores porque querem ficar ricos. Para sessenta e poucos, este não é o objetivo. Em vez disso, os fundadores mais velhos se tornam empreendedores porque querem propósito. E todos nós sabemos que o melhor propósito envolve servir aos outros.

Pare um momento e reflita sobre isso. Servir aos outros é o objetivo de um negócio bem-sucedido, e às vezes leva uma vida inteira para descobrir isso.


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.